domingo, 13 de fevereiro de 2005

Retomada

É complicado pensar que de repente você pára, olha para sua vida e nota que não se tornou absolutamente nada do que sempre quis. Também não fez nada do que sempre sonhou, nem realizou nada do que foi minuciosamente planejado. Você se olha e não se reconhece. Percebe que alguns dos defeitos que lhe eram mais intoleráveis, agora fazem parte da sua personalidade.
Pessoas assim, quando despertam e olham para o espelho, não sabem para onde correr. Não sabem se correm para trás, procurando o exato momento em que tomou o rumo errado e desencadeou uma viagem de frustrações; ou ainda, duvidam de que possam seguir em frente, fazendo desse momento frente ao espelho, outra tomada de rumo em direção à antigos valores.
Na maioria das vezes, desaprendem a viver, notam que perderam os verdadeiros amigos, e já não sabem manejar os próprios sentimentos. Não demonstram fraquezas, não se permitem errar, não sabem conviver, não conseguem se deixar amar. Só fazem sofrer e sofrer.
O mundo está superpovoado de gente assim, e ninguém até hoje revelou sucesso ou fracasso na jornada de busca pela felicidade, em especial quando o principio dessa jornada deve ser retomado. A vida nos desvia, as obrigações nos consomem, as tarefas nos encobrem.
Concentração. Perseverança. Como nos livros de auto-ajuda, digo que essas duas palavrinhas sagazes, são umas das únicas que englobam todos os sentidos das tantas buscas pelos nossos sonhos. Concentração no querer, e perseverança no fazer.
O mundo ta assim ó de gente querendo. Mas a verdade, é que não existe ninguém fazendo!
Samantha Abreu

Nenhum comentário: