sexta-feira, 25 de março de 2005

COISA DE MULHER...


" Como podem algumas coisas acontecer tão de repente, antes que você raciocine, decida, e de forma tão inesperada que a gente nem chega a perceber?
Você está lá, na maior fissura de ficar com o carinha.... conversas e mais conversas por telefone. Quando tá longe dele, não pensa em outra coisa, não quer outra coisa, e nos dias em que ele não te liga, fica ansiosa. Por que esse idiota não me liga logo?
Na verdade, o que se passa dentro de você, é a vontade imensa de ter alguém. Alguém como esse cara, que demonstra preocupação com você, te elogia, te fala coisas legais, e tem um estilo todo “do seu jeito”. Às vezes, até pinta uma dúvida... no mesmo momento em que você tá quase implorando pra ele te beijar logo, você o trata com indiferença, com medo dele confundir as coisas, e você ainda não sabe bem o que quer.
Somos mulheres....
Aí... você fica cozinhando o cara. Sai um dia, sai outro, na maior parte do tempo não deixando que ele perceba sua crise interior, mas também não pense que você não queira. Meu Deus, como podemos nós, mulheres, conseguir viver de tal maneira... como a gente pode ser tão.... sei lá se ‘instável’ seria a palavra certa... Na verdade, parando pra analisar de forma racional, é até um pouco cruel.
Mas então... você fica lá... enrolando o cara até decidir o que quer da vida, ou melhor, o que quer dele. Sendo assim... um belo e animado dia, o cara fica de ‘saco cheio’ e desencana.
Você chega no bar, produzida, de olhar pra cima e vê... bem na sua frente, ele lá com outra. Mas que coisa.... você nem fica tão triste, mas dá aquele ciumezinho chato, aquele de orgulho ferido, de jogo perdido, sabe? Nossa... é muito ruim.
Você começa a beber, fingir que não tá nem aí... e fica olhando pra ele com aquela cara de “sabia que você era como os outros...” ! Coitado!
O engraçado, é que a gente fala que homem é tudo igual, mas se for pensar bem, mulher é que é tudo farinha do mesmo saco. Sempre quer o mesmo tipo de homem – por isso que a gente sofre tanto com a concorrência – sempre usa os mesmo joguinhos – por isso que os caras já sacaram tudo - e sempre inventa de sair da história como vítima, sempre tem uma história linda pra contar ao explicar os fatos – nunca da forma crua, como eles são.
Ah, jamais falaria isso, se não estivesse em um momento muitíssimo racional, e de fato, gente, mulher é complicada.
Com respeito àquele cara, você começa a ver nele coisas decisivas que teriam feito toda a diferença, coisas que dão à ele agora, uma imensa vantagem, e o fazem quase o homem perfeito. Que raiva... bem agora, que outra foi mais rápida e por milagre do destino – já que também é mulher – tomou a decisão em tempo hábil!
O homem pode até ser mesmo ‘tudo igual’, mas isso é por que eles já descobriram tudo, já sabem como agir, sabem como a gente é esquisita, indecisa e às vezes acontece de desistirem da luta que é ‘tentar nos entender’ !
É isso aí... a gente procura... acha!"




SAMANTHA ABREU

Um comentário:

Anônimo disse...

oi Sami...a noite tava boa ontem heim...rss
E hoje vai estar melhor ainda...virgeeeeee....
Adoro seus textos miguinha!
Liza