quinta-feira, 25 de maio de 2006

Quero ao meu lado


Quero ao meu lado
quando o mundo acabar
se, de repente, o sol não nascer
ele abrirá os olhos
e tudo em mim será luz,
o medo do escuro
a dúvida da esquina
nada significará.

Quero aqui, do meu lado
quando voltarmos ao pó
para que me segure pelas mãos
conduzindo
como no velho triciclo
poderei fechar os olhos
e respirar alívio
nada temerei.

Na minha raiz
ele está, eu sei
no horizonte pela ponta dos pés
o vejo
ao meu leito
me vela, à noite
O coração acalenta
me arranca o "ai"
na queda
me levanta do chão
me mostra o caminho
e ao meu lado se vai

Ao meu lado eu quero
Ao meu lado espero
Meu Pai.


Samantha
(essa semana é aniversário do meu velhinho aí....e por isso, deixo essa poesia pra ele!)

Nenhum comentário: