segunda-feira, 17 de julho de 2006

(RE) PARTIDA

Alguém partiu.
Algo se partiu ali
nos trilhos.
O mundo foi dividido em dois,
O das costas,
e o da face.
E a alma,
Invejosa como é, repartiu-se em pedaços
Pedaços guardados em pequenas gavetas,
Aqui dentro da cabeça.
Pedaços tão pequenos e tão doloridos
Como cortes superficiais nas pontas dos dedos,
Pequenos cortes que doem, doem, doem.
Cada gaveta guarda vontades
De ser de novo quem eu era,
E já não posso mais.
É impossível descobrir
Em qual delas vou encontrar o início.
Elas se misturam
Como num espetáculo ilusionista.
Ilusões do passado, da infância
Lembranças tão escondidas
Tão verdadeiras e caras,
Não há mais como voltar.
O mundo se dividiu ali,
Se dividiu em dois
E em cada uma das partes
A saudade faz-se em recortes
Pequenos pedaços de lembrança
Alma dividida entre ambições,
E recordações
Que não podem mais,
Não sabem mais
Ser uniformes,
São apenas pequenos pedaços
Que me saltam aos olhos
Me escorrem pelo rosto
E me esquartejam de saudade.
Mundo dividido
Ficou ali,
Mundo das gavetas
Mundo das lutas
Fez a alma em pequenas dores
De coração partido.


Samantha Abreu
***Eu escrevi isso após assistir "de novo" ao filme Cinema Paradiso.
Algo dizendo entre seguir em frente, tentando esquecer do que ficou pra trás.
O filme eu recomendo três mil vezes. O texto já nem sei....

5 comentários:

feruta disse...

beleza extremada, cara Samantha!
filme! texto!
as sensações que afloram ao enlaçar ambos num só pensamento!
toque de magia!!!

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Looks nice! Awesome content. Good job guys.
»

Anônimo disse...

I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»