quarta-feira, 23 de agosto de 2006

Analgésico


A vida ficou colorida.
Psicodélica, à la Frida Khalo,
divertida, cansativa e com dores nas costas.
Brinquedos pelo chão, jogos de infância,
risadinhas sinceras e puras.
Viver ficou assim... Simples e bobo.
Bobo de ver, de rir, de chorar, de apertar.
Boba eu, quando vejo você.
Mundo louco, veloz e impiedoso.
Acabo com ele num segundo, feito uma heroína da Marvel!
Basta olhar pra você.
Tesouro dourado, de cabelo amarelo.
Menino safado, de arte moderna.
Anjo travesso, de vida salvadora.
Meu menino.
Meu neném de carinho.
Fez a vida assim... Simples e boba.
Boba de tão boa, de tão linda.
Boba de tão minha.



Samantha Abreu
“para o Pedro
meu sobrinho e único motivo pra eu amar "tudo isso..."

Nenhum comentário: