sábado, 16 de setembro de 2006

A cada volta

Cuida de mim.
E, a cada volta,
faça do recomeço,
o começo,
desse circulo incansável,
que é te amar
viciosamente.
Envolva-me
de maneira sagaz.
Sem juízo.
Então me revire, pire,
provando-me a dor e a febre
desse desejo fulgaz

E cada final,
repetidamente definitivo
nos devolva o inicio
invencível, lascivo
desse ciclo vital.


Samantha Abreu

Um comentário:

Anônimo disse...

sei... amor de vai-e-volta!

eu nunca quero o fim... mas vc insiste!

Um beijo