sábado, 23 de setembro de 2006

Cris e o Ursinho Pooh

Sábado, tardinha de chuva e frio.
Meu sobrinho, 3 anos, em casa. Na TV: Tigrão - o filme.
Tudo isso, pra dizer que nesse clima, vendo Ursinho Pooh, lembrei-me da história de Christopher Robin Milne, eternizado no livro de seu pai, A.A. Milne, O Ursinho Puff, como Cris. Milne escreveu a história de Pooh e sua turma, para seu filho Cris, na época criança.

Vou deixar aqui o texto tocante escrito por Czeslaw Milosz à Cris, quando esse faleceu, aos 75 anos, em abril de 1996.

“Eu, o Ursinho Puff, preciso de repente pensar em coisas muito difíceis pra minha pequena cabecinha. Nunca me importei com o que está lá fora do nosso jardim, onde morávamos eu, o porquinho Leitão, o coelho Abel e o burrinho Bisonho com nosso amigo Cris. Quer dizer, nós ainda moramos aqui e nada mudou e agorinha mesmo comi um pote de mel – o Cris só foi ali e já volta.
A Coruja diz que lá fora do nosso jardim começa o Tempo, e isso é um poço assim fundo pra caramba, e quando uma pessoa cai nele vai sumindo e sumindo lá pra baixo, até que ninguém sabe o que acontece com ela depois. Fiquei um pouco preocupado com o Cris, se não tinha caído lá dentro, mas ele voltou e aí eu perguntei sobre o tal poço. “Puff – ele disse – eu estava dentro dele e fui caindo, e caindo eu ia mudando, minhas pernas foram ficando compridas, fiquei grande, usava umas calças que iam até o chão e me cresceu barba, depois meus cabelos foram ficando brancos, fui me encurvando, andei de bengala e aí morri.
Com certeza, foi tudo só um sonho, porque não parecia bem de verdade. De verdade pra mim sempre foi só você, Puff, e as nossas brincadeiras. Agora já não saio daqui pra lugar nenhum, mesmo se me chamarem pro lanche.”

(Cris, por Czeslaw Milosz. Tradução de Henry Siewierski e Marcelo Paiva de Souza)


Em Tempo: Como parte da celebração de seus 80 anos de criação, o Ursinho Pooh vai perder um amigo e ganhar uma namorada. A notícia foi divulgada em dezembro último, pela The Walt Disney Company.

Assim, o garoto Christopher Robin, inseparável companheiro de aventuras do personagem, vai ser substituído por uma ursinha, a partir da nova série de desenhos animados que estreará em 2007. Tais mudanças não agradaram aos fãs mais puristas, e Clare Milne, neta de A.A. Milne, o criador do personagem. Afinal, uma dessas mudanças, especialmente, atinge um lado sentimental da questão: Christopher Robin foi inspirado em seu pai, para quem A. A. Milne criou as histórias de Winnie the Pooh (nome original do ursinho), em 1926. Ela luta há anos na justiça norte-americana para tentar recuperar os direitos de merchandising sobre esses ersonagens na América do Norte.



Explicações:
O Ricardo Lima, meu amigo, colocou esse texto esses dias no Blog dele (RETICÊNCIAS).

Ric, juro que não é inveja! Um beijo!

Nenhum comentário: