sábado, 16 de setembro de 2006

Mente Passageira


Minha mente navega,
aberta,
feito vela em alto mar.
Consigo vê-la ao longe,
branca,
atiçando-me à alma,
anseios de viajar.
Ela se afasta altiva,
me enfeitiçando os olhos,
com reflexos do horizonte.
Fica cada vez mais bela,
e eu não consigo,
não posso mais,
evitar.


Samantha Abreu

Um comentário:

Eduardo disse...

Adorei esse poema...
mente que viaja... tem sempre muito a contar!

Um beijo pra vc linda!