sexta-feira, 3 de novembro de 2006

Argemira


Quando as pessoas olham para Argemira são capazes de apostar que lá vai uma esposa e mãe exemplar. Argemira tem raiva dessa santa que aparenta ser.
Quem ouvisse as reclamações de Miguel, pensaria tratar-se de outra pessoa. Argemira é imprevisível. Uma mãe e esposa que se preze não pode ser assim tão inconstante. Os filhos saem pela manhã e não sabem como encontrarão a mãe no fim do dia. Miguel é incapaz de prever o que ela vai aprontar dessa vez.
Outro dia, Argemira foi procurar um padre pra se confessar. Assim que a viu, o pároco a perdoou de antemão:

- Que pecados pode ter uma mãe e esposa exemplar como você?
Umas senhoras que rezavam por ali comentaram:

- Lá vai uma mãe e esposa exemplar.

Mal sabem elas que a vontade de Argemira é ser puta rameira, dessas que ficam na beira da estrada e se entregam a qualquer um. Seu sonho é usar vestido decotado, fumar cigarro sem filtro e beber cachaça na boléia de um caminhão.
De vez em quando ela pede ao dono do posto para usar o banheiro.
Conforme vai passando, vai escutando os comentários:
- Dizem que era uma esposa e mãe exemplar.



Ivana Arruda Leite

Nenhum comentário: