domingo, 10 de dezembro de 2006

Um pouco de amor


“ - Penso que tens direito a um pouco de amor, disse ela. Sonhei contigo. Eu abri o teu peito como se fosse um armário, com portas, e quando abri as portas vi todo o género de coisas agradáveis dentro de ti – ursos de peluche, pequeninos animais felpudos, todas essas coisas suaves e ternas. Depois sonhei com outro homem. Ele encaminhou-se para mim e estendeu-me algumas folhas de papel. Era escritor. Agarrei nas folhas e olhei para elas. E as folhas tinham cancro. A sua escrita tinha cancro. Continuei a sonhar. Tens direito a um pouco de amor.

Beijámo-nos.”

(...)

Trecho de “Mulheres”, de Charles Bokowski

Nenhum comentário: