quinta-feira, 22 de março de 2007

Como por dentro



Você não sabe como estou
Aqui dentro é tudo escuro,
feito um trem fantasma.
Fantasmas
Sinto isso, e você não sabe,
Nem nota.
Quando vôo o sol me queima as asas
A água parece salgada em minhas feridas
A liberdade de mim não é minha
Escondo-me no escuro
Fantasmas

Agora, chegue mais perto e veja
Com seus olhos tão claros,
Espante essas assombrações.
Pegue-me pela mão
E descubra, por si mesmo.
Leve-me, releve-me.
Borboletas me acompanham no céu
E divertem-se com meu cabelo ao vento.
Um novo dia, uma nova vida,
Pra mim
E eu me sentirei bem
So good.


Samantha Abreu
foto: desconheço a origem

7 comentários:

Fao disse...

legal seu blog, achei por acaso no orkut....té mais

Nao tem Sentido disse...

Mais um post nota 10!
Bjs

Julio Cesar Corrêa disse...

Nada como um belo poema para se começar um dia. Belo blog esse seu!
E valeu por ter ido levar Bala.
gd ab e ótima semana

Diogo Lyra disse...

Pombas Samantha, caí doente e quando chego aqui tem tanta coisa, mas tanta coisa boa, que fica difícil arranjar comentários à altura!!!!!!
Menina, gostei demais desse poema. Muitíssimo foda MESMO! É raro ver alguém com tanta sagacidade para prosa ou poesia. Sou teu fã!!!
Sò faltava mesmo uma visita ao Rio, de preferência na última semana de setembro, quando vai rolar minha festa de aniversário!!!
BEijos mil!

F. Reoli disse...

"cause every little thing gonna be all right"...
( Um Bob Marley pra enlaçar esse vôo de belas paisagens que se anuncia... )
Beijos

Gabriel disse...

Nossa genial Samantha.
essa foto é ótima tbm.
vc escreve e revela com as palavras e com o texto algo que flui, que faz refletir, que faz tornar a ler, que sublima...

adorei. extremamente cativante.
um beijo
e ótima semana pra vc!

Fernando Medeiros disse...

Termina bem! Parabéns! Feito para virar música! Assim me parece... Bjo!