domingo, 20 de maio de 2007

Uma Resolução de Domingo

É engraçada essa história de sentimento. Nosso em relação a tudo: família, amigos, amores e sonhos.
Com a família sempre temos algo a resolver, uma mágoa, uma dívida, uma roupa emprestada, uma visita não feita. Pedimos tanto a Deus por essas pessoas e é justamente com elas que mais brigamos ou temos vontade de despencar nossa raiva em pancadas.
O mesmo acontece com amigos. Eu, particularmente, sempre tive muito ciúme dos meus amigos, até mais do que roupas ou namorados. Amigo de verdade é aquele no qual a gente confia. Ele sabe das nossas feridas, e nós não temos medo disso. Às vezes, brigamos, viramos a cara por uns dias, ficamos magoados, mas corremos pro colo ou pra um milk shake no Mac Donald’s no primeiro indício de solidão. Já o amor é coisa complicada, todo mundo sabe, eu chamaria até de um dos nossos tabus. Mas, o que eu acho de mais estranho é o fato de a gente precisar tanto, mas tanto ser amado e sofrer, até mais, por amar alguém. É uma contradição sem tamanho. Algo de deixar em dúvida qualquer alma angustiada e inquieta.
Quanto aos sonhos, embora não seja a pessoa mais indicada, quero dizer algumas coisas hoje, pois ando muito decepcionada com minhas acomodações e falta de ação para correr atrás deles. Acho, aliás, que a comodidade é um dos piores e mais comuns dos defeitos humanos. Como é que a gente pode querer tanto alguma coisa, e ter uma enorme falta de força de vontade para buscá-la? Eu sou, sempre fui e em todas as minhas resoluções de ano novo está a intenção de deixar de ser acomodada em relação aos meus sonhos. Mas não adianta, continuo sendo por esse ano, pelo outro, pelo outro... E essa comodidade me incomoda cada di
a mais.
Quando acordo em um daqueles dias melancólicos e reflexivos que todo mundo tem, questiono minhas atitudes e meu futuro e chego à conclusão de que não alcancei praticamente nada do que quero, e olha que não sou tããão nova assim... O regime da segunda-feira, o livro do mês, a ginástica da semana, o cinema do domingo, o encontro espiritual... tudo esquecido ou largado pra amanhã.
Não sei nenhuma receita prática de como realizarmos o que queremos, ter uma vida perfeita e sossego em relação aos nossos sentimentos, até porque, eu preciso muito de uma fórmula mágica dessas. Acontece que hoje acordei naqueles dias pensativos e agora (pelo menos por agora) estou pretendendo colocar minhas idéias em prática. Procurar um pouco de Deus, cuidar mais da minha saúde e da minha família, entregar-me à um amor companheiro e tantas outras coisas.
Então, pra te animar como eu - nem que seja só por hoje - pense na duração da sua vida e compare com o tempo que a gente demora pra conseguir o que quer, independente do quão simples seja. Comparou? Agora não demore nem mais um segundo pra começar a só fazer o que gosta, procurar o que deseja e buscar o que tanto almeja. Afinal, se não tivermos o mínimo, nada vale a pena. Nem a vida. Não compensa apenas passar pela vida sem deixar nada de significativo. Algo que você realmente conseguiu porque desejou do fundo da sua alma e com todas as suas forças...
Uma vez ouvi dizer que quando queremos muito alguma coisa, o universo inteiro conspira ao nosso favor, mas convenhamos: temos que querer muiiiito mesmo, ao ponto de mover, com nossa força, todo o universo. Então, se você quer mesmo alguma coisa com essa intensidade, só falta impulsionar a coragem de arregaçar as mangas.
Mãos à obra, meu amigo. Nem que seja só por hoje, o tempo não pára.


Samantha Abreu