domingo, 10 de junho de 2007

As Ninfas

Cheia de flores sob os pés corria entre as árvores nuas cruas suas cabelos escorridos lhe tampado as vergonhas tímidas límpidas e cheias de malícias uma ninfa travessa atravessando o mundo desatento sem alento enquanto seu povo em luta destrói e corrói esperanças infantis de futuro com cores frutas e sorrisos de seres encantados divertindo-se em meio ao universo de natureza e beleza conquistadas por meios de vida desconhecidos estranhados desprezados mundo assassino de criaturas de bondade transformadora.

6 comentários:

Diogo Lyra disse...

Ora vejam só, parece que há um novo estilo despontando e escorrendo pelos dedos da INIGUALÁVEL Samantha Abreu!!!
Eu amo esses textos não pontuados, pois transmitem, pela ausência, o que interrogações, reticências e afins não conseguem. Sobretudo expressam, para mim, um retrato fiel de sua criadora: espontaneidade, visceralidade e intensidade numa explosão de sentimentos coloridos, ainda que o tema seja preto-e-branco!!!!!
EU QUERO A SAMANTHA NO PAN-2007!!!

F. Reoli disse...

Uau... adoro quando tuas palavras me deixam assim...sem fôlego!!!
Te beijo

4rthur disse...

ninfas... nada como começar o dia com a libido em alta.

Gabriel Pansardi Ruiz disse...

Nossa, viajadíssimo.
Acho que eu ia adorar trombar uma dessas por aí. Numa esquina, num bar ou num sonho.

beijo

Menáge à Trois disse...

Ninfas, objetos de desejo absoluto, inatingíveis em seu mais puro estado. Mulheres? não sei. Demônios, podem ser.

òtimo texto


Como ninguém

nanci disse...

Nossa... até parece que foi tudo de um fôlego só!!!!!

Muito bom!

Quando eu crescer, quero escrever assim... :-)