sexta-feira, 22 de junho de 2007

Zeca no CABARÉ do FILO

Ele me tirou do chão. E não, não é nada de pés pulando, braços ao alto, suor... nada disso! Ele me tirou do chão enquanto eu estava ali, estática, em meio a um mundarel de gente gritando, dançando, cantando. Eu não conseguia fazer nada disso. Só era capaz de olhar pra ele e querer, de todo o coração, ouvir cada palavra das letras que saíam das canções.
A voz, o sorriso, a animação: Enfeitiçador.
Noite perfeita. O lugar fantasticamente decorado, retrô-moderno, colorido melancolicamente artístico. Ufa! Gente bonita, animada. E eu, adorando tudo como se não precisasse mais de muita coisa pra ser feliz. Tudo aquilo e minhas amigas por perto. E pronto...

Recomendo: se ainda não foi, vá correndo ver um show do Zeca Baleiro.
.
.
Telegrama
Zeca Baleiro

Eu tava triste, tristinho
mais sem graça que a top model magrela
na passarela
eu tava só, sozinho
mais solitário que um paulistano
que um canastrão na hora que cai o pano
(que um vilão de filme mexicano)
tava mais bobo que banda de rock
que um palhaço do circo vostok

mas ontem eu recebi um telegrama
era você de aracaju ou do alabama
dizendo “nego sinta-se feliz
porque no mundo tem alguém que diz:
que muito te ama que tanto te ama
que muito muito te ama que tanto te ama”
por isso hoje eu acordei
com uma vontade danada
de mandar flores ao delegado
de bater na porta do vizinho
e desejar bom dia
de beijar o português da padaria

mama,
oh mama, oh mama
quero ser seu, quero ser seu
quero ser seu, quero ser seu papa

2 comentários:

Linda Graal disse...

Zeca é realmente maravilhoso!!!!
comungo contigo! hehe

beijo

4rthur disse...

Acho chato. Mas, enfim, viva a diversidade de gostos.