terça-feira, 24 de julho de 2007

Artilharia

Vem, traz teu mundo
.......................Que quero dele t
eus sonhos
................................................Fazer parte
................................................E mirar-te sem erro
................................................No destro
........................................Bala certeira
.......................No teu armado
..... Verbo transitivo
Amar

No gatilho
Te amo
primeiro
Bang! Bang!
depois.


Samantha Abreu

19 comentários:

Mila disse...

Por que será... mas adoro "caminhar" pelos seus poemas.

GABRIEL RUIZ disse...

NOssa genial, só pra variar. Mas a gente se surpreende. Encontrrar cá um formato pistola com um bang bang alá filmes de cowboy foi, como dia Casé, SEN-SA-CIO-NAL!

*out off topic: como vc divide os links ali ao lado, tipo "coisas minhas, os versos, a prosa"?
Ensina?

valeu, beijo.

Lero lero. disse...

Bang bang.
Foi o blog mais sensacional que vi hoje.

eu, 1 vez aqui...
Um Romeo sem julieta.

bang bang pra voce tb.

Cin disse...

Todo mundo atrás desse tiro certeiro...
Perfeito (como sempre)
Bjos!

Jana disse...

Posso confessar? Raramente gosto de algum poema, mas desse...

Dos seus...

Beijos

Carol Rodrigues disse...

eu adoro poemas com movimento!!! ;o)

ja te vc foi ler lá, vim ler cá!
e gostei

Clóvis disse...

Êta poema bom, menina.
De um movimento intenso, mesclando imagens difusas e um aroma doce mas não bobo...

Gostei tanto.


Até.

Mila disse...

Eu sou louca.
Cada vez que venho aqui, te interpreto diferente. E adoro as diversas versões que suas escritas me propõe (pulinhos).

4rthur disse...

gostei muito do esquema gráfico do texto, um troço meio concretista. enxerguei o formato de uma arma, e depois você BANG! Ótimo.

Gabriel, são marcadores. É só ir na parte de editar os posts, criar os marcadores que vc quiser e inseri-los nos textos que te der na telha.

Fui!

lyS disse...

Muito louco o poema, super original... a arma, o big bang!
Voltarei mais vezes.

Fabrício Fortes disse...

bem bom..
essa motagem atordoa o leitor.
artilharia pesada!

Priscila disse...

Oi Samantha!
Adorei a poesia concretista!!!
Parabéns pela inovação!

Bjos
Pri:)

Mila disse...

Samiiiii, puxei as musicas!!!

Yara disse...

Oiee.. Ameiii seus poemas com formatos, esqueci o nome da figura de linguagem e caracteriza este tipo de producao, mas achei perfeito, super criativo. parabens. ;D

Rê Ruffato disse...

Oi Sá, voltei. E tava com saudade das tuas linhas, mulher. Eis que chego e me deparo com esse lindo poema. Graaande letrista! Beijos e saudade.

lizandra disse...

Sami...perfect!!!

Diogo Lyra disse...

Hum, além da Samantha sem ponto agora temos a honra de apreciar a Samantha Concreta!
Mãos ao alto, uma bala perdida de poesia passa por nós...

Mila disse...

Ain... volta logo!

André Luis Sant'Ana disse...

ouch, essa arma da vida e fere bem mais doque qualquer outra
como é possivel? ~;




(eu copiei os pontinhos, gostei de desenhar com as palavras :D