quarta-feira, 4 de julho de 2007

Corpo Fechado

Nenhum livro, revista, jornal
Nenhuma receita
Nada de festa
Eu quero dormir
com pijamas de bolso
e acostumar-me
às mãos
rente ao corpo.

Espelho quebrado
Lápis borrado
Manchas na roupa
ninguém pra cuidar
Chinelo no tapete
virado
má sorte, com medo
do meu band-aid.


Samantha Abreu

12 comentários:

Jota disse...

Indolência, lençóis e tristeza combinam.

Há dias mesmo em que o mundo precisa de umas sacudidas...

Besos!

paulo. disse...

gosto de ler, tuas letras
gosto de ver
acho legal tuas idéias
às vezes não sinto, o q vc quer dizer
mas ás vezes penso, como vc quer dizer
e isso é o q vale
ou nada vale, o q eu quis dizer...
beijO!!

Diogo Lyra disse...

Como num domingo eterno, chuvoso, orquestrado com o tema do Fantástico...

*adorei! esse estilo dinâmico, minimalista, do micro para o macro, está o máximo Sam!

Priscila disse...

Olá!
Gostei, Samantha!
Um poeminha relax e cheio de sentidos!

Bjos
Pri.

GABRIEL RUIZ disse...

Nossa, não sei, se pá eu precisaria de um alucinógeno para infiltrar-me nessas linhas...

outro beijio

4rthur disse...

isso pra mim parece a descrição de um dia "não", que sucede a noite "sim", esta regada a muitos estimulantes e que se estende até a madruga...

Gueixa® & Samurai® disse...

Vc escreve muito bem...parabéns. Obrigada pela visita e volte sempre.
Bjs

Mila disse...

e um capuccino...
e uma cara blasé...

e eu tb gostei bem daqui, viu...
Adoro novidades inteligentes! (Pulinhos)

ton disse...

Gostei do texto.

Fazia tempo q eu naum passava aki ..

Tbm .. fazia mor tempo q eu naum publicava nd .. rs

Abraços

Linda Graal disse...

que delícia...corpo fechado!!!
teu medo de band-aid...aaaaahhhhh!!

maravilha! sempre um prazer que dói! ;)

Cin disse...

Adorei...a visita e o seu blog.
Bjos e linda semana!

Jana disse...

Humm eu acho que já tive sensações assim, mas cada uma que sabe de si né rs

Beijo