quarta-feira, 18 de julho de 2007

Impotencialidade Absoluta

Quem te faz decidir qual desgraça é maior? Quem te faz sentir compaixão por uma dor que não é tua? Quem te ensinou a ser assim?
Cada vez mais nos matamos.
Cada vez mais morremos.
Cada vez mais se vão os nossos.
Cada vez mais estranhos chegam.

A vida está nos deixando impotentes, está nos amarrando as mãos às costas e sinto, dolorosamente, que essas algemas foram criadas por nós mesmos.
Por que dói na consciência por esse monte de gente que morreu dentro do avião ontem?
Por que dói no peito pelo menino que foi arrastado pelas ruas?
Por que dói o corpo quando penso na velhice do meu pai?
Por que dói na alma quando me vejo tão passiva?

A vida está nos fazendo doloridos, e me parece que essas feridas não cicatrizam, parece que a cada casquinha que nasce, alguma coisa nos fere de novo.

IMPOTÊNCIA, s.f. Incapacidade; fraqueza
.

3 comentários:

André Luis Sant'Ana disse...

o dor passou a ser algo tão banal nesse mundo, que acabamos achando normal as apunhaladas que recebemos dos outros (e de nós mesmos) todos os dias

como diria minha professora de historia: "É a bestialização da espécie!"

\:

Diogo Lyra disse...

É como disse certa vez, "o homem é o único animal com a capacidade de se animalizar"...

Marília Silva Tavares disse...

Lindas palavras para um sentido tão triste.
Pense nisso: "uma corrente é tão forte, quanto o mais fraco dos seus elos".
A impotencialidade está no coração de quem não vê que o universo é poderoso e pode nos dar o que desejarmos. Deseje saúde e paz, e assim terá.
Cada elo tem que fazer a sua parte para a força da corrente.
Abraços!