segunda-feira, 9 de julho de 2007

Opostos, da série "Mulheres sob Descontrole"

Em nenhum assunto se entendiam:

Ele suspirou:
- Homem vadio em que terras fostes parar, nesse mundo chamado amor?
Ela, invocada:
- Homem vadio, em que terras fostes parar?
- Me pergunto isso há dias.
- Eu tenho a resposta
- Me diga
- Quem caminha nesse mundo chamado amor não pisa na terra... pisa nas nuvens até que elas virem chuva, e aí, a terra serve, na verdade, pra quebrar o nosso nariz e acabar com nosso domingo.
- Que visão pessimista essa sua, hein Bel.
- O amor é pessimista. Amor "só é bom se doer".
- Mas, a gente vê no outro algo para complementar.
- Você acha mesmo que amor é complementar?
- O amor é complementar.
- Não é complementar, é compartilhar. No amor nada se soma, tudo se divide. Saber amar não é só achar o amor bonito ou ser otimista, não...
- Ah! E o que é amar? Não vale procurar no dicionário!
- É saborear cada espetada que se leva. É sofrer e ainda continuar querendo.
Isso é amor de verdade... Essa história de dia ensolarado e sorriso nos lábios é ilusão que a gente constrói pra deixar o amor bonito, porque se se ele fosse bonito por si mesmo, a gente não precisava fazer nada, nunca, pra que ele sobrevivesse!
- E não somos movidos por puro amor?
- Não. Somos movidos por febres... e o amor é apenas uma delas.
- “Devo dizer, correndo o risco de parecer ridículo, que o verdadeiro revolucionário é movido por sentimento de amor." (Che)
- Ah, e quem sou eu pra saber o que é o amor?!
- Pois é. Entre você e Che, prefiro Che, apesar de ser seu fã.
- Ah é?! Só porque não acho que o amor deve ser visto sob aspectos otimistas?
- Tá lendo muito Schopenhauer...
- Discutir amor com quem está amando é o mesmo que discutir sobre Deus com fanáticos. Nada é racional!
- Separo muito bem amor de racionalismo.
- Olha a contradição!
- Chego à loucura do amor através da razão, e é melhor você ir botar suas roupas pra lavar.
- Ahahahhahahaa. Todo homem sem argumento diante de uma mulher diz isso, meu bem.. já é clichê.
- Estou citando Tom Zé...
- Tom Zé também é homem.
- Até que fim algo que você falou com razão!
- Você afirmou uma vez que se eu digo algo, tá dito. E olha, quer saber de uma coisa? Eu acredito, sim, no amor. Acho lindo. Mas que temos que nos esforçar muito pra deixá-lo bonito... ah, isso temos!
- O amor é ridículo.
- Ah não! Só pra me contrariar? Agora eu acho que ele é lindo!



Samantha Abreu
baseado em um diálogo real
foto: Edyta Pilichowska

12 comentários:

Jana disse...

Ihh não ando querendo falar sobre amor não rs

Mas sei lá, as vezes ridulo, as vezes lindo..


beijo

Diogo Lyra disse...

Desconfio seriamente que este casal se ama...

"somos movidos por febres"

SENSACIONAL!

Priscila disse...

Ah, sempre o amor!
Parabéns por mais este texto!

Bjos e boa semana!
Pri.

Mila disse...

Quanto mais se nega, mais amor. Já reparou?

Mônica Montone disse...

Samantha, querida, obrigada pela visita ao Fna Flor.

Obrigada por me achar, rs*... Gostei daqui! Saiba que és bem vinda por lá :o)

beijocas

MM

ps: acho que o casal em questão devia agir mais, kkkkkkkkkkkkk

Jota disse...

Acho que amar é perseverar.

É aprender a levar a porrada e sorrir, ainda que lhe fique faltando um dente. Sempre nasce um novo, mais branco e mais forte, no lugar do que se foi.

Todo corpo vibra pedindo amor. É a forma mais humana de se respirar, de reiterar a própria existência, de viver.

Se não houvesse amor, eu não haveria.

Beijos!

Tyler Bazz disse...

Hahahahaha adorei! Muito bom!

Társis disse...

Lá vai a minha amiga em sua cruzada contra os homens embarcando no maravilhoso barco naufragado do amor clandestino.

Uma beleza. Ou não.

ehehehe

Cin disse...

Esse diálogo ainda poderia render muito...
Bjos flor e obrigada pela visita e o carinho.

Linda Graal disse...

Ai ai...as contradições!!

é..."Somos movidos por febres... e o amor é apenas uma delas." é perfeito!!

acho que é isso mesmo...febre nas fibras! ;)

beijos de sempre, querida!

Rogério Saraiva disse...

Você é doida!
Que papo de doido!

Samantha disse...

Doido, é Rogério?!
ahahaha
eu é que te digo!

Beijo!