terça-feira, 7 de agosto de 2007

Arrebatamento

Cada movimento no raso é um passo pro fundo
A
....bai
.........xe
.............o olhar
Da cabeça aos pés
Ainda dá pra notar esse
pedaço de carne
inerte.

Cada passo pro fundo é um puxão em tuas pernas
C a r r r r r r r e g o você
até
o
fundo
imundo
desse poço iminente.

Perigo
fantasiado
de flerte.


Samantha Abreu

foto: Leonard Freed

17 comentários:

Menáge à Trois disse...

Acho que poderia conter todas as suas palavras em apenas um sentimento: desejo.
Mas ele perderia a graça se viesse CRU.

Belo poema

Como ninguém

yara disse...

Perfeitooo! sou apaixonada por esse tipo de construção q vc faz.. Lindo lindo!!!Beijoss!!

Paula disse...

(Estes perigos têm me ameaçado tanto! - que bom.)

ricardo disse...

bom quem sabe o flrete não seja nem fantasiado e nem imundo, talvez só algo do tipo selvagem...beijosssssss

http://noelevador.zip.net
http://vidacretina.zip.net

Bina Goldrajch disse...

Nossa, incrível o jeito que brincou com as palavras.
Adorei teu blog!

Per-fei-to.

Abraços []'s

Jana disse...

lindoooooooooooo

Adoro o tipo de versos que vc faz!

Beijos

*¢£@üD!NhA''' disse...

Lindeza sobreposta nas palavras...
Uma fraqueza exuberante de aceitação.

;*******

Diogo Lyra disse...

Domínio absoluto do corpo e do espírito das letras...

... mas confesso que senti falta das figuras femininas!

Beijocas Sam!

Mônica Montone disse...

Uau! Adorei! Fechou muito bem o poema :o)

beijos, bela

MM

Ludmila Barbosa disse...

Perigo fantasiado de flerte... gostei demais.

André Luis Sant'Ana disse...

nao pensei que flertar tivesse tantos perigos escondidos ;x
rsrs

lindo lindo

Tyler Bazz disse...

Ai ai.. homens.


;PP

Beth C. disse...

Sabe o que é mais legal?
A intensidade intencional do R.
Obrigado por isso.

The Immature Girl disse...

oi!
interessante a tua contrução... apesar de eu não ser fã de poesia, é inegável a identificação de cada um com o teu texto, parabéns!
bjus!

lyS disse...

Adoro seus poemas... quando tinha uns 14 anos escrevi algo parecido e estou procurando desesperadamente o papel amarelado pra postar, um dia eu acho!

Mila disse...

Menina...
E eu li esse poeminha e não conseguia parar de descer, sabe? Acho que é porque eu to assim hoje. Lááá embaixo.

disse...

Putz, fiz cada imagem. Uma a uma, a construção do poema favorece isso de forma sublime. Lindo demais, Samantha.