segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Coisa que se aprende em casa...

Comecei hoje com a 5ª série e juro que não vou filosofar nem por em discussão aqui a qualidade e a situação do ensino no país. Isso nem tem o que ser discutido.
O que me deixa perplexa, desacreditada e tudo quanto é adjetivo que possa descrever uma pessoa desanimada com o futuro desse país e com os caminhos da educação pedagógica, é o outro tipo de educação. Aquela de casa, do berço, do pai e da mãe, da cinta e da varinha.
Eu não posso acreditar, nem que seja para continuar a ter alguma esperança, que os pais saibam ou, pelo menos, imaginem como seu filho é dentro de uma sala de aula.
Não é possível que os pais tenham consciência de como o filho fala palavrão, como xinga os colegas e a professora. Como é “mal educado”, no sentido mais escancarado que essa expressão significa. Como demonstra total falta de respeito e desinteresse pela aprendizagem e pelo motivo de estar ali.
E esse “mal educado” que digo é daquela educação que nos faziam (aos da minha época pra trás) ter medo da professora, copiar as tarefas nem que fosse à marra, obedecer quando era pra ficar quieto... Ah! Pelo amor de Deus!
O que está acontecendo com as crianças desse país, gente?!
Como vão ser educados na escola, se elas já chegam totalmente mal educadas?

E depois tem o tal pai que quer processar a professora, porque ela pediu pra bendita criança procurar no dicionário e saber o que significava os palavrões que dizia. Isso era o pai que devia ter feito! Criança aprende, ou não, a ser educada, em casa.

Pronto... desabafei!

Um comentário:

André Luis Sant'Ana disse...

"é a bestialização"
como diria minha professora de historia, com os olhos fundos já (só não sei se de cansaço, ou desgosto) ~: