sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

FINGIMENTO


Eu quase aprendi
que o amor
é a grande piada.

Qua - se
ri.

Mas o que ficou
foi esse sorriso bobo,
disfarçado.
E fingi que
o qua - se
era problema
daqui.




Samantha Abreu
foto: Bubbles (olhares.com)
.
.

24 comentários:

Grazzi em ContRo disse...

SE eu disser Sim..acredite..

Terno poema,sim!
Beijo

Otávio Augusto Martinez disse...

Uhmmm, essa boquinha perto dessa pimenta na foto... tsc, tsc, tsc.

Muita saudade de você!

Adriano Caroso disse...

Quase não gostei desse poema. Quase! Você é foda!

jucosfer disse...

as vezes finjo que quase acredito num tal de amor.

Tyler Bazz disse...

aaaamor é assim ;)

Lunna Montez'zinny disse...

Quase nos encontramos, mas foi quase. Ah! O amor e a possibilidade desse quase sempre causa estragos, seja lá qual for a definição possível para tal filosofia.
Abraços

Jota disse...

Qua, qua, ra, qua, qua, quem riu?

Qua, qua, ra, qua, qua... fomos nós! ;D

Rafael Avansini disse...

Sem muitos comentários...Apenas adorei...Muito... bjos

disse...

Ah, eu já tô ficando chata. Mas mais uma vez: adorei, menina!

disse...

Gostei desse texto. "qua-se ri".

JERICO disse...

Estou fazendo uma campanha pra salvar o "Idéia de Jerico"... Ajudem o meu blog... snif snif... com o Projeto Macabéa não consigo postar nos blogs amigos... e todos me abandoram... sniiiiiiiiiiiiiiiiiiiif

Faça a caridade do dia...

Jerico
www.ideiadejerico.com

KimdaMagna disse...

Meu olho brilha quando vejo poesia assim. O entrelaçar das palavras,são entrelaço de dedos...
afagos... re-inven tar assim é metamor pose mutante.

Também td de bom para vc.
Xaxuaxo

Julienni Campos disse...

Sa...
Adoro o que seus poemas fazem comigo!! É quase como quando escuto uma música pela primeira vez.
.
.
.
ADOrOo.
Bjinhus

Huguinho disse...

Bons versos!!!
Só queria saber quem inventou o "quase"??? Por casa dele (o "quase") muitas coisas acontecem ou deixaram de acontecer.
Abraços a todos!!!

disse...

Diálogos são mesmo bem legais. Principalmente quando se encontra um parceiro à altura. O ruim é quando alguém não entende as entrelinhas.

alan disse...

o amor doi ...

beijo grande

obs. tem brinde crotálico lá no anjo, apareça

Ana disse...

Se o amor é uma quase grande piada, eu sou uma quase grande comediante, que desfia suas quase piadas por aí, quase fazendo todos acreditar, quase me matando, quase morrendo, de tanto quase rir, de tanta quase bobeira, quase bobagem, quase fingimento...
Adoro seus poemas que me fazem pensar.
Beijos Sá.
Ana.
www.mineirasuai.blogspot.com

Sérgio Luyz Rocha disse...

...antes, durante ou depois, o amor é sempre quase...
(também escrevo para ser outros tantos - outros tantos de mim)...
..vou lendo aos poucos e sempre...
...muito prazer!!!

Cin disse...

Odeio os "quases" da vida, mas já percebi que eles são inevitáveis.
Bjos e boa semana!

Jana disse...

Pois é e nesses quases eu ja fui e voltei tantas vezes...

beijos

Bianca Feijó disse...

Foi aquele poema sim Sa...gosto muito desse estilo concrecista, então me inspirei em vc...coloquei os devidos "créditos de Inspiração" no e-mail,viu?!

Bom,quanto ao Fingimento - eu aprendi que é uma grande piada - só não consegui rir ainda...

Beijos!

Marcus Vinicius disse...

Oi moça!

Andei sumido mas já estou de volta!

Com relação ao poema? Preciso mesmo dizer!? rsrsrs

Mais um dos seus maravilhosos textos!

bjs

Otávio Augusto Martinez disse...

Estou sentindo falta de você por aqui! Por onde anda a sra, heim?

Beijoss

4rthur disse...

poemas singelos saem assim, quase sem querer...

quase.

beijocas.