domingo, 24 de agosto de 2008

Etéreo

E me disse que não sabe de onde vem tal força. Diga, homem, vamos. Meus cacos aos pés de todos e você fazendo hora. No começo de tudo, era o sentido que se fez coisa. Coisa sua, coisa nossa e do mundo. Suas garras me tiraram do chão e minha vida sobrevoou um espaço pleno de eu e você. Planamos. E na queda, entre mortos e feridos, eu. Saí da minha raiz, limpa e pura, para chegar a ti, nua. Teus casacos, tuas penas, tua pele. Olhe pra trás e perceba o quanto de mim se perdeu pelo caminho, como tenho os membros magros, a alma dura e o peito vazio – é somente você, no vácuo. Por um momento, desejo que, em nome dessa situação vexatória, me arremesse de volta ao meu ninho. Assim, talvez, eu tente reaprender a voar. E você volte a ser de rapina.


Samantha Abreu
foto: ivan efimov

12 comentários:

Linda Graal disse...

linda você, lindas palavras... lindas imagens sobrevoando o que se poesia em mim...

beijo moça querida

Jana disse...

reaprender a voar... to precisando, me borrando de medo aqui!

beijo

Társis Salvatore disse...

Homem voando é uma alegoria à voar pela TAM.

Aline Aimée disse...

"somente você, no vácuo" - que triste! Reaprender a voar... o renascimento da fênix. Belo demais, Sasá! Teus olhos vêem o mundo cubisticamente, de todos os ângulos! Beijo!

Cássio Amaral disse...

Voar mesmo sem asas, voar além do vôo quando soa o arremesso do ser, avesso é só encarar e da queda fazer um passo de dança como disse alguém, quem? Acho que o desencontro marcado, ou encontro marcado de Sabino.
Mana, puta escrito o seu. Muito bom.

Beijo e muita luz.

Sunflower disse...

Porque é sempre a gente que tem que aprender a andar e não eles a voar?

Meninos são bobos.

beijaaaa

fernanda disse...

Bravo!!! que final emocionante! azarrô baby!!! Adorei o convite!
Um beijão grandão!

anjobaldio disse...

Sempre muito lindo, teu poema.

Biani Luna disse...

nossa, que gostoso de ler...
poesia pura
xero,

FINA FLOR disse...

fazia tempo que não ouvia a palavra vexatória e ela ficou ótima aqui.

beijos, dear

MM.

Mwho disse...

Muito bom mesmo!!!

Polly disse...

Em tudo o que você escreve sempre tem uma frase que me intriga, que me revela ou que dá aquela sensação de: "por que não escrevi isto antes", sabe? rs.

"Assim, talvez, eu tente reaprender a voar. E você volte a ser de rapina".

Não preciso dizer nada, seu texto é um brilho.