domingo, 2 de novembro de 2008

Meta(eu)foricamente Amor

foto de ivan efimov
.
“Meu coração é um almirante louco,
que abandonou a profissão do mar (...)”

Fernando Pessoa
.
Imaginar é natureza.
Se dedos fossem corpo, seria tão mais fácil te amar. Mas eles custam a se perderem, buscam o tato secreto que te contenha.
Fantasiar-te me exige metáforas plenas. Daquelas que o amor nem sempre concede. Amor oportunista: figurações só são possíveis quando o mimam. Tem sido sempre assim. E sem elas [as tais metáforas] como transformo meu tato no seu?
O amor goza do poder que manipula meu [nosso?] imaginário. Pela vontade dele minha natureza trabalha a favor do universo, minha imaginação nos coloca no sentido mais doce dos sonhos, e minhas digitais ficam sensíveis até à minha própria casca.
Contudo, quando ele se ausenta, meus dedos passeiam apressados e distraídos sobre uma carne inerte e apática. Aí, nenhuma metáfora me alcança e nenhuma invenção é naturalmente digna de representar a vontade do amor.
Amar é estar sobre, é dominar, o mundo das metáforas.


Samantha Abreu

28 comentários:

Rodrigo Carreiro disse...

amar é metaforicamente brega.

ronaldo braga disse...

amar é a capacidade de imaginar, quando a realidade é torpe que cala a imaginação, não amamos, ficamos refém de um vazio que é maior que nós mesmos, e nossa imaginação desaparece e a vida fica em preto e branco.
nesse momento somo um nada buscando seu ponto menor no espaço.
buscamos então a desaparição.

Fabrício Brandão disse...

As metáforas compõem o desafio que perpassa o amor. Sem elas, o sentimento careceria de outros tantos estímulos em carne viva.

Beijos, querida!

Calebe disse...

O mundo da metáforas é tudo. Sem elas, quem somos? Tudo o que somos é representação...

Calebe (voltei a postar, finalmente!)

Calebe disse...

Cadê o novo texto? é bom ler suas palavras...

Julia Porto disse...

Amar é acordar e dançar na varanda. Eu sou uma que danço na varanda-varanda e na varanda metaforica da vida de varandas brilhantes!

Julia Porto disse...

Lindo texto, ame amei amei!!!!!!!

Izabel Xarru disse...

este foi um dos textos seus que mais gostei.entre outras tantas, a própria.acho bonito.

Cláudia I. Vetter disse...

Estou a par... hehehe

;*****

Cássio Amaral disse...

já tentei comentar várias vezes, algo dá errado.

texto refletivo e muito bom sam.

beijos.

anjobaldio disse...

Como sempre, tua poesia me atordoa. Bjs.

Jucosfer disse...

nem as metáforas chegam às alturas nesse negócio de amor.

Sunflower disse...

vc tem tato pra metáfora, menina.

beijas

Versos Insensatos disse...

Olá Samantha, tomei a liberdade de colocar o link do seu blog em uma lista nos Versos Insensatos...

L. Rafael Nolli disse...

Tudo está nas palavras - dominá-las é dominar tudo, ainda que isso seja muito, muito, perigoso. Belo texto, Samantha: inspirado! Abraços araxaenses!

adrienne myrtes disse...

As metáforas são a verdade fantasiando-se de si mesma para passar impune.

Belo texto. Besos

.Dazinha. disse...

Amar as vezes também é ficar por baixo, sem metáfora alguma, apenas aninhada na pressão do corpo dele.

Perfeito como sempre! :)

Beijao

Calebe disse...

E agora não consola olhar essa foto - nem pensar em metáforas...

Paulo Bono disse...

sou contra as metáforas no amor.
abração, Samantha

agnesamarantine disse...

Ah, querida Sabrina... eu também vivo às minhas voltas com as metáforas, com as coisas de mimar os amores oportunistas... igualzinho!
Por falar um pouco nisso, leia meus últimos posts.... um falando da efemeridade e outro... bem, leia e me diga algo.
Um cheiro de chuva apra você.

Agnes

agnesamarantine disse...

Ah, querida Sabrina... eu também vivo às minhas voltas com as metáforas, com as coisas de mimar os amores oportunistas... igualzinho!
Por falar um pouco nisso, leia meus últimos posts.... um falando da efemeridade e outro... bem, leia e me diga algo.
Um cheiro de chuva apra você.

Agnes

Calebe disse...

Hoje a foto consola menos ainda...

On The Rocks disse...

Samantha,

Toda vez que passo por aqui sofro uma overdose de poesia sublime que me faz seguir em frente pensando que um dia eu vá escrever tão bem quanto você.

Bj

Júlia de Miranda disse...

Adorei o blog, adorei as suas referências, bom o texto do Ensaio sobre a Cegueira, e a foto com os invejáveis no final!

massa

bjão

Dani Morreale disse...

óóóóóóóóóóóó: bem glotal!!!!!!!!

Clóvis disse...

Pink.Freud.
e BELO!


Saudades de te ler.
Quanto tempo!
Beijos,
C!

Zinaldo Velame disse...

Você escreve com a alma e isso é sublime. Parabéns! Abraço!

BAR DO BARDO disse...

Putz! No córtex cordial...