sábado, 7 de março de 2009

Aspiração

foto de rui soares
.
Eu piso no acelerador.
O vento da fuga me toma o peito,
desfaz o nó na garganta,
desembaraça os cabelos,
esvaziamento.

Chego amplamente
despovoada,
não sei onde.
.
.
Samantha Abreu

11 comentários:

Anônimo disse...

chegar despovoada. é longe demais. não acelere tanto. vc já conhece seus lugares.

bel

Fabrício Brandão disse...

Chegar despovoada pode até significar algum vazio, mas gosto da ideia de que podemos alcançar algum outro lugar sem pesos. É isso: adoro o sublime!

Beijos, querida!

Grazzi em ContRo disse...

Acho que sabe.rs

Beijos e otras cositas mas..

um cara legal... disse...

não sei se é porque estou ouvindo enya mas esse poema me pegou... abração!!!
:)

Anônimo disse...

pô, enya é foda, meu. aqui: a moça já foi longe o suficiente pra gente saber que não tem onde ir. e além de tudo, lembrar de enya? imagina se ela nem tem outro cd no carro? nem mp3, nem nada?

F. Reoli disse...

Engraçado a forma como se perdendo a gente acaba por se encontrar... você sempre fazendo desse vento inspirado, lufada de sensações pra quem lê...
Beijões em você...

BAR DO BARDO disse...

excelente método taoísta (um pouquinho moderno, né?) para se chegar ao útero do nada...

Maria disse...

UM HOMEM E A REALIDADE

Certamente já vivi uma vida de alegria contigo
homem compacto
deliberadamente estabelecido em aparências(...)
incitado porém reafirmado-(...)-,
certamente já vivi uma vida de alegria contigo.

Passos largos
rápidos
olhar firme
se transforma em moldura
com detalhes minuciosos

Modelo singular
sem qualquer risco
Sem demonstrar nenhuma vontade de indultar-me
ou a si mesmo(...)
Vai embora sem nenhuma citação
Sem saber se possui o bem da terra
movimentos juntados em seu corpo
são filtrados em si mesmo
em linhas silenciosas...sem sentimentos
reais.

Clara Mazini disse...

Às vezes nos despovoarmos para depois popular.

É isso que nos mantém vivos, né?

Um beijo, querida! E boa viagem...

Cristiano disse...

Esse blog ja esta nos meus favoritos. Devo dizer mesmo obrigado por compartilhar sua sensibilidade com o mundo

celia musilli disse...

Samantha, que bom deve ser chegar "amplamente despovoada!"... E tb adorei nosso sarau, foi a melhor exepriência , neste sentido, até agora...uma confluência de pesoas e poetas maravilhosos.É ótimo quando pinta aquela reciprocidade com o público...e adorei estar com vcs, temos que repetir a dose e fazer disso um hábito a ser cultivado pra sermos mais felizes e..artísticos... Um beijo!!!