segunda-feira, 25 de maio de 2009

Entrega

“Assim, ela se acostuma a ver e amar um único objeto; seu espírito, quando concebe uma idéia, não a deixa mais, abraça-a, anima-a, vive eterno com ela; sua alma quando chega a amar, é para nunca mais esquecer, é para viver e morrer por aquele que ama.”
.
do livro A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo

Um comentário:

BAR DO BARDO disse...

A Moreninha é uma graça de história...