domingo, 12 de julho de 2009

Rendição

foto de akif celebi

De repente, percebo que não quero mais o que é solitário, já não me faz tão feliz essa individualidade cinza que tanto preservei. De ímpeto compreendo que preciso de cores que não são minhas. Preciso furtar cor. Desejo o ar abafado entre a boca e a pele, e o gosto satisfeito da dupla unicidade.
O lucro da resiliência não me faz menos fraca. Meu espelho ainda se partirá em mil pedaços a cada pálido reflexo de racionalidade forjada. Careço da entrega à imprudência dos atos, à doidice dos gestos, à extravagância das situações.
Assim como sou: um ardor insensato de não saber fugir. Mesmo que eu tente.


Samantha Abreu

11 comentários:

Rodrigo disse...

A fuga é claudicante.

BAR DO BARDO disse...

Percepção afiadíssima.

Samurai em prontidão...

célia musilli disse...

Cores furtadas é ótima expressão...se sobrar um pouco de tinta, empresta pra eu pintar a solidão..rs
P.S. Precisamos sair, numa noite fria destas, pra tomar um vinho e dar boas risadas. Um beijo

On The Rocks disse...

essa é a samantha de que tanto gosto!

adorei sua visita no on the rocks, viu sumida?

bj

L. Rafael Nolli disse...

Samantha, gostei demais das frases. Eu nem tinha pecebido o quanto As Horas é rico em grandes falas! Muito bacana!

Carol disse...

Adorei o blog...é a gte tem um tempo pra tudo...pra solidão, pra não solidão rs adorei as frases do post abaixo tbm...
Bjo

Carolina Bedin disse...

Sua literatura é linda.

F. Reoli disse...

Sou cada vez mais fã, sabia?
Beijos

Aline Aimée disse...

lindo lindo!

Marcos Satoru Kawanami disse...

a razão é tosco intrumento, na terrena lida, do que vivemos no Mundo Real das Idéias, aquele que Platão sentiu em sonho e em sentimento.

=D
marcos

Karina disse...

Esse texto é ma-ra-vi-lho-so... foi obrigada a "roubar" a bendita frase: Preciso furtar cor. Sorry pelo futo mais foi muito necessário, hehehe Minha primeira vez por aqui, mas já posso afirmar que estou completamente apaixonada pelo que estou lendo. Bjus