domingo, 6 de setembro de 2009

O céu sobre a língua

foto de rooze
.
Uma língua pode ser usada para inúmeras necessidades particulares. Incita-se o beijo, limpa-se os dentes e se contorce no ardido. Mas gosto quando ele a beija, e o faz como se nada mais além de céu da boca e terra do corpo fosse realizável. Movimentos circulares que se perdem na escolha entre um passo atrás ou a total união dos corpos. Deixa meu universo em pleno olho do furacão. Gosto quando a língua dele, forte, domina meu espaço entre os dentes, ultrapassando todos os limites da preponderância.
Uma língua pode ajudar a esconder o segredo contido no envelope, no estancamento do sangue correndo do lado de fora ou na provocação úmida dos ouvidos.
Mas gosto quando ele a beija e o faz como se alcançasse as estrelas que escondo no céu da boca.
.
.
Samantha Abreu

8 comentários:

BAR DO BARDO disse...

uau!

de perder o fôl...

Marcos Satoru Kawanami disse...

eu prefiro abraço.

carlus disse...

lindo demais esse texto,
de imaginar tudo

"Mas gosto quando ele a beija e o faz como se alcançasse as estrelas que escondo no céu da boca"

hummm

Adriana Karnal disse...

as estrelas e os cometas do céu da boca, vc disse tudoSabrina...uma língua é uma viagem no espaço afora

F. Reoli disse...

Puta que o pariu Sam. É um excelente momento pra eu sair do PC e ir encontrar a língua da musa, que tá tão entretida na porra da novela, que não vai enteder porra nenhuma. Ha ha ha. Gosto de ler, mina!
Beijo

On The Rocks disse...

lindão!

essa samantha...

bj

ascka disse...

Nossa. Adorei. Super intenso.

Ana Agridoce Levemente Apimentada disse...

Eu também prefiro uma língua que uma novela...