domingo, 7 de fevereiro de 2010

Labaredas

foto de geoffroy demarquet
.
Todas as minhas pontas são labaredas. Possuo na casca uma felicidade vermelha e sobejante, que estala as extremidades de mim.
Sinto meu próprio açoite. Eu, mulher de tentáculos, termicamente borbulhante.
Às vezes me queimo, mas eu mesma assopro os hematomas.



Samantha Abreu

4 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

vc disse hematoma? ah...

mulher foi feita pra sentir dor.
dor do parto, cólica menstrual, menopausa, e tem aquelas que tem tara de apanhar de macho, e são muitas. Nelson Rodrigues disse que estas são a maioria, mas talvez nem tanto.

Pedro disse...

Intenso. E perigoso.

Marcelo Mendonça disse...

um tapinha não dói

F. Reoli disse...

Do caralho esse poema. Você, cada vez mais incendiando as palavras. Eu gosto. Beijo