sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O Faiscar dos Encontros

foto de Szara Reneta

Todos os meus pedaços dormentes se espalham
através da desmesura do teu medo.

No espernear do meu ardume,
você estremece todo. Daí, sentimos o açoite dos nervos
e depois o descontrole dos encontros.
Um atrito que desmente a física:
tornamos tudo em nós um só espaço.



Samantha Abreu

3 comentários:

Celia disse...

Bonito Samantha, bj!

Pedro Rabello disse...

A física não explica duas almas que se unem.

L. Rafael Nolli disse...

Momento mágico!