terça-feira, 11 de outubro de 2011

Tia-Mãe

meus sobrinhos Pedro e Clara

Dia das crianças nunca foi extraordinário pra mim, nunca fui uma exaltada pelos pequenos, não sou paciente com birras, não tenho os tais dons maternais, não sonho e nunca sonhei ter filhos.

Mas esses dois... ah, por esses dois eu dou o que não tenho, invento o que não sei, levo pra lua, busco no inferno, mato todos os monstros - até barata, compro tudo, me visto de boba, palhaça, tonta, brinco, brigo, ensino, defendo do mundo, protejo da vida, dos pesadelos, da morte... e pra morte dou a minha na hora, se preciso for.

Um comentário:

Adriana Karnal disse...

li dia desses: "a infância é a faze mais digna da vida". concordo totalmente.