sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Feliz dia meu!

 
     Eu ainda sou criança quando luto demais por tudo o que quero sem perceber a linha tênue do egoísmo. Ainda sou criança quando me sinto injustiçada e corro para o colo dele como quem busca a proteção mais do que suprema. Sou criança quando não choro, quando não falo ou quando sofro por não fazer o que amo.
      Mas, graças a mim, também sou muito criança quando rio incontrolavelmente das coisas simples q
ue não valem o riso. Quando mantenho com a vida esta nossa relação de quintal, sendo muitíssimo boas uma com a outra. Eu ainda sou criança quando acredito na política como justa resolução social, quando me interesso por ela muito além da politicagem. Sou criança quando sinto este ciúme louco dos meus amigos e quero sempre com eles o fazer castelos em areia de construção. Sou criança quando sofro, quando gosto de sentir saudade, quando me lembro de cada música e cada momento nos cômodos da minha casa, quando me emociono.
      Sou criança quando sinto esta pena de quem vive como se trabalhasse, de quem se segura, de quem se solta demais. Pena de quem não vive os dois lados de tudo, de quem não conhece o céu e o inferno de si mesmo.
Ainda sou. Ainda. E feliz dia meu!
 
 
Samantha Abreu

Nenhum comentário: